Com produção recorde em 2020, produção de leite em Pernambuco agora teme crise de custos

30-09-2021 10:48:41 Por: Lucas Moraes em JCNE10

Com produção recorde em 2020, produção de leite em Pernambuco agora teme crise de custos
Com recorde na produção em 2020, produtores da bacia leiteira de Pernambuco já preveem um resultado de retração em 2021. No ano passado, A produção leiteira se manteve em alta e chegou a 1 bilhão e 62 mil litros, o maior volume já registrado, embora tenha apresentado uma diferença pequena, de 6,5 mil litros, sobre o resultado de 2020, segundo os dados da Pesquisa da Pecuária Municipal do IBGE, divulgada ontem (29).

Com o resultado, Pernambuco subiu um posto no volume da produção leiteira em 2020 frente ao ano anterior, ocupando o oitavo lugar nacional e a segunda posição no Nordeste, atrás apenas da Bahia. Já o valor de produção teve um salto de 31% no período, chegando a R$ 1,67 bilhão no ano passado, deixando Pernambuco em sétimo lugar no Brasil. Mesmo com a melhora na média da produção leiteira, a falta de concorrência entre as indústrias compradoras e o custo para a produção estão inviabilizando o crescimento da cultura no Estado.


"A gente não parou, as indústrias continuaram comprando em 2020, o pessoal das queijarias puderam circular também normalmente e o maior entrave, que foi crescendo foi o custo da produção. Isso já em 2020, porque agora está pior", diz o presidente do sindicato dos produtores (Sinproleite-PE) Saulo Malta.

De acordo com ele, a perspectiva é de que este ano o recorde não seja alcançado. "Em outros estados o leite é vendido entre R$ 2,40 e R$ 2,60. Aqui estamos na casa dos R$ 1,90 aos R$ 2,27. Enquanto o custo da produção praticamente dobrou", reclama.

Com o entrave, parte dos 70 mil produtores já estão migrando para outros segmentos, como o gado de corte, com melhor perspectiva de lucro. "A tendência é de queda na produção pelo custo e preço pago pelas indústrias. O Estado não tem concorrência e ficamos encurralados", ressalta Malta.


Segundo ele, uma das saídas agora buscadas para reverter o cenário é uma articulação junto ao governo do Estado, já aprovada na Câmara Setorial da AdDiper, para isentar a cobrança de ICMS das indústrias de fora que compram o leite produzido no Estado, que hoje arcam com uma alíquota de cerca de 12%, segundo o Sinproleite, para saída do produto.

IBGE - No Estado, em 2020, o valor de produção em produtos de origem animal aumentou 16,5%, chegando a R$ 2,8 bilhões. O estado também se destacou na caprinocultura e bateu recordes na ovinocultura. Por outro lado, os ovos de galinha tiveram redução de -2,1%.

As informações são do Lucas Moraes em JCNE10.