Produção do queijo artesanal serrano vai passar por qualificação

30-09-2021 11:06:08 Por: Jornal do Comércio. Foto: Fernando Dias/SEAPDR/JC

Produção do queijo artesanal serrano vai passar por qualificação
Uma equipe da secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural realizou visitas técnicas a propriedades e queijarias de beneficiários do convênio Queijo Artesanal Serrano, nos municípios de Bom Jesus e São José dos Ausentes. O objetivo foi verificar o andamento da execução das metas do convênio junto às agroindústrias participantes, alinhar o cronograma e o desenvolvimento das atividades relacionadas ao convênio com a Emater/RS, executora das ações junto aos beneficiários nos municípios.

A equipe visitou seis agroindústrias. Os fiscais destacaram que já são observados grandes avanços nas atividades de melhoria na produção do leite e fabricação dos queijos nos estabelecimentos.


O diretor Flávio Smaniotto confirmou que começa nesta semana as coletas e análises de leite e queijo dos estabelecimentos, a serem feitas pela Emater. O laboratório que fará as análises de água, leite e queijo é o Laboratório do Centro de Pesquisa em Alimentos da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), de Passo Fundo. "Esses dados irão subsidiar os estudos técnicos e científicos relacionados ao tempo de maturação necessária para os queijos. Atualmente, o tempo estabelecido na legislação é de 60 dias, mas acredita-se que o prazo possa ser reduzido, mantendo-se a segurança sobre o consumo do queijo, o que fomentaria a comercialização do queijo artesanal serrano", destaca Smaniotto.

O projeto Queijo Artesanal Serrano é resultado de um convênio firmado entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e o Estado desde 2017. A iniciativa tem como objetivo promover a melhoria da qualidade do queijo artesanal serrano produzido na região de abrangência da Identificação Geográfica dos Campos de Cima da Serra, no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, para garantir a sustentabilidade da cadeia produtiva. O investimento é de R$ 786 mil.


Esse tipo de queijo é produzido nesta região há cerca de 200 anos, através da adaptação de receita de origem portuguesa, passada de geração para geração. O convênio atua nos municípios de Bom Jesus, Cambará do Sul, Caxias do Sul, Jaquirana, Muitos Capões, São Francisco de Paula e São José Ausentes atendendo 54 produtores de queijo.

As informações são do Jornal do Comércio. Foto: Fernando Dias/SEAPDR/JC.