Preços de derivados lácteos recuam em setembro

20-10-2021 10:17:54 Por: André Carvalho e Beatriz Pina, Boletim do leite Cepea

Preços de derivados lácteos recuam em setembro
Pesquisas realizadas pelo Cepea com o apoio da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) apontam que, em setembro, os preços médios do queijo muçarela, do leite UHT e em pó (400g) negociados entre indústrias e canais de distribuição em São Paulo recuaram 1,70%, 2,37% e 0,62%, respectivamente, frente a agosto/21. Na comparação com o mesmo período de 2020, as quedas foram de 14,75%, 8,85% e 11% na mesma ordem, em termos reais (dados deflacionados pelo IPCA de set/21).

Segundo agentes consultados pelo Cepea, a comercialização de produtos lácteos seguiu dificultosa durante setembro devido à baixa demanda. A queda no poder de compra dos consumidores tem elevado os estoques das indústrias e dos canais de distribuição, aumentando a pressão por cotações mais baixas.

Nesse sentido, a competição para a venda dos derivados também se intensificou em setembro, e realizar promoções foi a estratégia adotada pela maioria das indústrias para assegurar liquidez no mês.


Esse cenário de piora do mercado de lácteos em setembro, com a impossibilidade de repassar custos ao consumidor e a depressão dos rendimentos da indústria, deve impactar negativamente os preços do leite captado em setembro e pago ao produtor em outubro.

OUTUBRO – A demanda por lácteos seguiu fragilizada durante a primeira quinzena de outubro. Segundo a pesquisa do Cepea, na média parcial do período (de 1º a 15), o queijo muçarela e o leite UHT se desvalorizaram 9,17% e 0,69%, respectivamente, em relação à média de setembro, com médias de R$ 26,65/ kg e R$ 3,42/litro. A média parcial do leite em pó (400g), por sua vez, de R$ 24,09/kg, ficou praticamente estável (+0,07%).